segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Diário de um pecador!


“Eu andava meio perdido, escondendo-me para que não fosse capturado e julgado pelos meus atos, sempre me espreitando para que ninguém me visse, camuflando meu físico, pois tinha a certeza que se fosse reconhecido seria preso e pagaria por todos os meus atos.

Certa vez não consegui me esconder e fui preso por alguns soldados, e levado diante de certo homem que se achava o juiz da região. Ele começou a ler um pedaço de papel onde dizia que eu era culpado de vários atos, conhecidos como “pecados”, e que naquele momento ele daria a minha sentença, que era a MORTE. Porém algumas pessoas que no passado diziam ser minhas amigas me acusavam ainda mais, e que a morte seria pouco para mim, então o tal juiz ressaltou dizendo que eu seria primeiro açoitado e depois levado a um lugar onde seria “CRUCIFICADO” uma das piores mortes que eu conhecia até aquele momento.

Então fui levado por alguns homens, a um lugar com uma multidão que gritava incessantemente, “morte, morte, morte”, fui algemado a um tipo de tronco e ao meu lado havia alguns instrumentos de tortura.

Quando enfim um soldado pegou o primeiro instrumento para começar a marcar o meu corpo, escutei uma voz com grande poder e ao mesmo tempo dócil esbravejar:
“Eu trocarei de lugar com esse homem”, os soldados começaram a rir, e aceitaram o apelo daquele homem. Fui solto e aquele homem sofreu tudo no meu lugar, cada açoite, e em momento algum emitiu algum som de sofrimento!

Perto do fim do dia, foram cravados em suas mãos e pés pregos e na sua cabeça uma coroa de espinho, e no seu ultimo suspiro disse;

Pai em tuas mãos entrego o Meu espírito!

Eu fiquei ali atônito diante daquela cena, porque Aquele homem que não tinha nenhum erro ou como eles diziam pecado morreu em meu lugar!”

Ás 07:00 horas o relógio despertou e acordei, levantei-me e quando abri minha bíblia caiu o seguinte versículo:

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que enviou o Seu filho unigênito para que todo aquele que Nele crer, não pereça, mas tenha vida eterna! João 3:16
16 de agosto de 2009, às 21:00.
Fabrícia