sábado, 20 de março de 2010

Dois Atos!

Por Fabrícia Moura

Acho que falhei desde do dia em que comecei as postagens no Blog, pois não escrevi porque se chama dois atos.

Na verdade seria atos dois, pois é onde se fala da descida do Espírito Santo, mas pensei em 2 atos, a qual nós como servos do Senhor e filhos de Deus, devemos fazer, não por obrigação, mas por amor. Amar a Deus sobre todas as coisas, e aceitar a Jesus como único e suficiente Salvador. Deus não hesitou em enviar seu filho para nos salvar, e por tantas vezes nós hesitamos em adorar a Deus, por inúmeros motivos sem razão.

Creio que tantas coisas acontecem para que seja manifestada a glória Deus, e o maior ato de Amor foi a entrega de Jesus por nós.

Demonstramos tanta vergonha em ajoelhar, ou simplesmente olhar para céu, são atos, ações tão pequenas que podemos fazer para adorar o Senhor em que muitas vezes falhamos em recusar a fazer por se preocupar com outros.

Deus na sua infinita bondade tem derramado sobre nós bençãos, mas nós não aceitamos essas bençãos, em certas ocasiões tentamos manipular aquilo que Deus deseja para nós, sendo que é nosso próprio ego quem diz o que é melhor para nós.

O Não de Deus as vezes dói e muito, mas somos como crianças, nossos atos ainda são um pouco descontrolados, e Deus como um pai zeloso tenta nos conduzir para o caminho certo.

Algumas vezes sinto Deus dizer comigo, que Ele sofre por me repreender e por dizer não naquilo que desejo, mas com uma Doçura tremenda Ele diz que é para o meu bem.

Aprendi a fazer dois atos para Deus todos os dias de minha vida:

* Procurar obedece-lo mesmo que eu sofra no momento.
* E dar o melhor de mim para Ele, seja na forma de um beijo, de um sorriso, de um simples "Eu te amo Senhor".

Ainda sim considero meus 2 atos tão pequenos diante do ato de entrega do Seu amado Filho por mim.

Pois o Senhor, vosso Deus, é o Deus dos deuses e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e terrível, que não faz acepção de pessoas, nem aceita recompensas;

que faz justiça ao órfão e à viúva e ama o estrangeiro, dando-lhe pão e veste. Dt. 10:17-18